• (51) 3224.1997
  • ouvidoria@abojeris.com.br

Estratégias definidas para aprovação do PL 2018/2017

  • Publicado em: 09 de Julho de 2018

A Abojeris segue trabalhando em duas frentes para aprovar o projeto de reposição salarial de 5,58% (parte da inflação de 2015): uma nas comissões permanentes e outra com vistas a obtenção do acordo de líderes para levar as matérias ao plenário. Durante a última semana representantes da entidade estiveram na Assembleia Legislativa (AL) em contato com as assessorias da Comissão de Finanças e com os parlamentares para ver a melhor distribuição dos projetos. 

A diretoria também estudou a grade de distribuição dos quatro projetos de reposição das categorias e seus respectivos deputados. As perspectivas quanto aos possíveis relatores recaem sobre os deputados Adão Villa Verde (PT), Adilson Troca (PSDB), Enio Bacci (PDT) e Frederico Antunes (PP). Se for assim, será necessário trabalhar junto aos parlamentares em suas bases eleitorais, principalmente, os deputados Adilson Troca, na região de Rio Grande e Pelotas e Frederico Antunes, na região de Uruguaiana. 

A partir dessa semana serão definidas as relatorias com a produção dos pareceres e votação na comissão. Vale lembrar que esta é a última comissão permanente por onde as matérias precisam tramitar. Vencida esta etapa, os projetos seguem ao plenário. O governo, para barrar a tramitação e evitar que os projetos cheguem ao plenário, irá precisar da representatividade de 37% do parlamento, o que não é provável. 

De qualquer forma, na próxima terça-feira, 10 de julho, haverá uma nova tentativa de acordo de liderança na reunião das 11 hs na AL. Se houver acordo, o projeto vai direto para o plenário, encurtando caminho e o tempo de tramitação nas comissões. 

Apesar das dificuldades, a Abojeris vem ganhando terreno e vencendo as barreiras impostas pelo governo Sartori (PMDB) e sua base aliada. A participação dos trabalhadores nas atividades na Assembleia Legislativa e nas bases dos parlamentares é muito importante para acabar com o congelamento salarial de mais de três anos.